Monthly Archives: junho 2017

Conjuntivite nesse tempo seco

Conuntivite-nesse-tempo-seco

Conuntivite-nesse-tempo-seco

Durante a temporada de outono e inverno o clima inicia o seu período mais seco e com temperaturas amenas. Dessa forma, os indivíduos estão mais propensos a sofrer contaminações de vírus e bactérias.
Segundo a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, nessa época do ano os atendimentos nas clínicas de oftalmologia aumentam cerca de 25%. A principal causa é conjuntivite, que nesse tempo seco pode virar epidemia.

Conjuntivite o que é?

A conjuntivite é um tipo de inflamação ocular causada na conjuntiva – membrana que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos), em que as suas principais características são a finura e transparência, onde também envolve o interior das pálpebras.

Conjuntivite nesse tempo seco: causas

Muitos podem ser os agentes causadores da conjuntivite. As principais causas são: poluição do ar e tempo seco, uma combinação perfeita para haver o desenvolvimento da doença.

Tipos de Conjuntivite

Há dois tipos de conjuntivite nesse tempo seco: a conjuntivite viral e a conjuntivite causada por bactérias.

Conjuntivite viral

Esse tipo de conjuntivite é altamente contagiosa e se propaga por meio de objetos de uso comum e contato físico com pessoas.

Conjuntivite por bactérias

Esse tipo de conjuntivite apresenta um quadro mais grave. Ela pode ser desenvolvida através da utilização abusiva de lentes de contato e se transformar em uma úlcera córnea.

Conjuntivite nesse tempo seco: sintomas

Os principais sintomas da conjuntivite são:

  • Coceira;
  • Olhos vermelhos, inchados e lacrimejantes;
  • Sensação de areia e cisco nos olhos;
  • Visão borrada e turva.

Conjuntivite nesse tempo seco: tratamento

  • Conjuntivite Viral: é preciso utilizar um colírio sintomático. Os sintomas passam em torno de uma semana.
  • Conjuntivite Bacteriana: O tratamento é feito com o uso de antibiótico. Os sintomas passam em torno de 10 a 15 dias.

Como evitar a conjuntivite

A melhor forma de prevenir a doença é por meio da higiene. Veja as dicas abaixo:

  • Lavar as mãos com frequência;
  • Evitar locais aglomerados e fechados;
  • Não compartilhar maquiagem e toalha;
  • Não coçar os olhos.

Em caso de apresentar os sintomas citados no artigo procure imediatamente um oftalmologista.


Cuidados que você precisa ter com os olhos no inverno

cuidado-olhos-inverno

O inverno chegou. Bem quisto por muitos, indesejado por tantos outros, independentemente de qual grupo você se se situe, é preciso ficar atento à saúde ocular de maneira especial nesta estação do ano.

cuidado-olhos-inverno

Veja a seguir alguns cuidados que você precisa ter com os olhos no inverno.

Procure manter o ambiente sempre arejado

Sua residência, escritório, sala de aula, é arejada? É importante que os ambientes onde costumamos frequentar, sejam mantidos sempre livre de poeiras e bem ventilados.

A aglomeração de pessoas num mesmo ambiente, ainda mais comum devido ao frio, favorece a incidência de doenças oculares.

Isto porque em ambientes fechados e com acúmulo de sujeiras, o clima se torna mais propenso à presença de bactérias que, ao terem contato com os olhos, irritam a visão e podem causar problemas, principalmente no período do inverno.

Atenção à radiação ultravioleta

Mesmo em dias cinzas e nublados, a radiação dos raios UV pode ser sentida. O uso indiscriminado de celulares, tablets, computador, smartphones, bem como monitores e telas em geral, podem, entre outros fatores, acarretar no endurecimento do cristalino ocular. Com o tempo, esta exposição leva algumas pessoas a desenvolver doenças como degeneração da retina.

Portanto, use com moderação os aparatos tecnológicos e jamais se esqueça de piscar para uma melhor lubrificação da visão.

Dicas importantes para cuidar dos olhos no inverno

Sobretudo no inverno, mas também valendo para demais estações do ano, siga estas dicas:

  • Ao usar computador e aparelhos eletrônicos, pisque mais vezes;
  • Mantenha sempre os olhos hidratados com colírios indicados pelo seu oftalmologista;
  • Não leve as mãos sujas aos seus olhos;
  • Evite ao máximo, coçar os olhos e, se o fizer, faça de forma leve;
  • Apenas use óculos com proteção aos raios UVA e UVB;
  • Mesmo em dias nublados, jamais dispense o uso de óculos de sol.

Ao sentir qualquer anormalidade em seus olhos, consulte o médico oftalmologista de sua confiança.


Como saber se meu grau aumentou?

Como-saber-grau-olho-aumentou

Como-saber-grau-olho-aumentou

Você já está utilizando óculos há algum tempo, e já passou pelo período de adaptação, porém, tem sentido certo desconforto nos olhos?

Caso a situação se prolongue e não seja uma situação “pontual”, fique alerta: pode ser que o grau tenha aumentado.

Veja a seguir, como saber se o grau aumentou e quais procedimentos tomar, para que sua saúde visual seja mais satisfatória.

Astigmatismo: erro de refração mais comum

A grosso modo, o astigmatismo é o tipo de grau que determinado paciente necessita. Enquanto na miopia e hipermetropia, o grau está ligado às questões do comprimento dos olhos, no astigmatismo esta associação se dá pela curvatura da córnea.

Um dos sintomas deste erro de refração (condições adversas à visão como hipermetropia, miopia, presbiopia e o astigmatismo) é a visão embaçada, como se o paciente enxergasse fantasmas no lugar de objetos, letras e números.

Se você já foi diagnosticado com erro de refração, passou a usar lentes/óculos corretivos para tratar do problema e tem percebido que estes “fantasmas” na visão, voltaram a aparecer, é bem possível que o grau tenha se elevado.

Teste oftalmológico proporciona resultados precisos

Para cessar a dúvida e procurar o tratamento mais adequado, bem como garantir o uso do grau exato às necessidades do paciente, é imprescindível que se procure um médico oftalmologista que execute o chamado teste de refração.

Apenas ele está autorizado a realizar os procedimentos necessários para executar corretamente o teste. Iniciando geralmente com a autorefração computadorizada, agregando ao texto ou optando em alguns casos, somente pela retinoscopia, ambos procedimentos são capazes de fornecer informações mais precisas acerca do grau do paciente, ajudando assim a solucionar de forma eficaz, esta problemática.

Desta forma, é importante salientar que a melhor maneira para ter certeza de que o desconforto visual ocorrido se trata de aumento de grau, ou algum outro problema relacionado à visão, é por meio da ajuda especializada de um profissional oftalmologista.


O que seus olhos dizem sobre sua saúde?

Olhos-saude-

É extremamente necessário se atentar a aparência dos olhos, pois os mesmos dizem muito a respeito da sua saúde.

Olhos-saude-

Confira a seguir os principais sinais vitais aos quais você deve se atentar.

1º Sinal – Visão Turva

Ficar muitas horas diante a tela de computador ou celular pode deixar a visão turva, ou os olhos podem ficar com a sensação de ardência e queimação.

Atualmente, a maior parte dos problemas de visão (faça o teste e descubra como está a sua visão) estão associados com o uso em excesso de celular e computador, gerando a “síndrome do olho seco” ou “tensão ocular digital”.

2º Sinal – Fundo dos olhos amarelo

Ficar com o fundo dos olhos amarelo é sinal de que o estado dos dutos biliares ou vesícula biliar estão sendo prejudicados.

3º Sinal – Terçol permanente

O terçol é uma inflamação de uma glândula sebácea bloqueada, que causa irritação e dor na região da pálpebra. O terçol tende a desaparecer em alguns dias, porém se a inflamação persiste, pode gerar problemas graves.

Geralmente, quando o terçol aparece com frequência, isso pode ser indicado como sintoma de carcinoma de glândula sebácea.

4º Sinal – Olhos expandidos

A sensação de expansão dos olhos ou “olhos esbugalhados”, pode estar ligado com problemas de tireoide ou sepse (doença ocular). Isso é um indicativo de tireoide hiperativa. A dificuldade de fechar os olhos é um dos sintomas que geram a saliência da região dos olhos.

5º Sinal – Visão nublada

A visão nublada é um indicativo de retinopatia diabética. Pessoas que sofrem com diabetes estão propensas a desenvolver a retinopatia diabética – situação gerada por danos aos vasos sanguíneos no tecido da retina fotossensível.

Ao notar qualquer um dos sinais citados acima e se esses sintomas estiverem prejudicando a sua visão, é de extrema importância procurar a ajuda de um médico oftalmologista.


Como proteger os olhos da Luz Azul?

LuzAzul-HB-LIght_Vision

Equipamentos como tablets, celulares e telas de TVs e computadores emitem uma luz azul que é prejudicial à saúde ocular dos indivíduos.

LuzAzul-HB-LIght_Vision

De acordo com pesquisas, 14% dos indivíduos que utilizam aparelhos eletrônicos ficam diante a tela de 10 a 12 horas por dia. Essa exposição de forma prolongada diante a luz azul pode gerar graves problemas oculares como, catarata, degeneração macular, danos na retina, stress e fadiga visual e até mesmo cegueira.

É importante saber que no caso da degeneração macular, as consequências surgem com o passar dos anos, visto que as células da mácula não são capazes de se regenerar.

Mas será que há alguma maneira de proteger os olhos da luz azul? Claro!

Como proteger os olhos da luz azul?

Com a exposição cada vez mais frequente a aparelhos eletrônicos, utilizar lentes que têm a capacidade de barrar o excesso da luz azul é a solução para evitar os danos à saúde ocular. É o caso da lente HB Vision Blue Light UV.

O que é a lente HB Vision Blue Light UV?

A lente com tecnologia Blue Light é capaz de controlar a luz de alta energia transmitida por telas de computador, celular, tablet, TV e demais fontes de luz artificial.

Lente HB Vision Blue Light UV: Inovação no mercado

A lente HB Vision Blue Light UV se mostrou como um produto inovador no mercado da óptica, pois é uma lente muito discreta em comparação com a maior parte das lentes de controle da luz azul.

A lente foi desenvolvida em alta tecnologia e proporciona conforto aos indivíduos que utilizam.

Lente HB Vision Blue Light UV: Faixa etária

A lente pode ser utilizada por indivíduos de todas as faixas etárias, sem exceção.

Benefícios da Lente HB Vision Blue Light UV

  • Melhor conforto visual;
  • Proteção dos olhos a luz azul-ultravioleta e raios UV;
  • Redução da fadiga ocular.

Lembre-se que em caso de desenvolver danos oculares procure imediatamente a ajuda de um médico oftalmologista.


Como ter mais conforto com lentes progressivas?

Lentes-progressivas-como-usar-melhor

É fato recorrente as pessoas se perguntarem como ter mais conforto com o uso de lentes progressivas.

As lentes progressivas são caracterizadas pelas suas três zonas de visão. Esta tecnologia avançada, proporcionam a facilidade de transição entre cada uma destas zonas, resultando em uma visão com maior nitidez, tanto de perto quanto de longe.

Lentes-progressivas-como-usar-melhor

Para que a experiência de uso seja otimizada, as lentes progressivas necessitam estar ajustadas ao usuário, para que ele possa usá-la com o máximo de conforto. Sendo assim, é necessário seguir alguns procedimentos e se acostumar com elas.

Veja como ter mais conforto com lentes progressivas a seguir, como nossas dicas.

  • Consulte um oftalmologista

A indicação das lentes progressivas adequadas somente pode ser feita pelo seu médico oftalmologista. Apenas ele possui o conhecimento necessário para avaliar cada situação, seu histórico individual, bem como somente ele poderá realizar com precisão o teste de visão que promova o ajuste mais confortável das lentes progressivas em seus óculos.

  • Vá se acostumando gradativamente

Apesar de toda tecnologia das lentes progressivas e seu constante aperfeiçoamento, em um primeiro momento é comum que algumas pessoas tenham dificuldades em se acostumar, e sintam certo desconforto ao usá-las. Porém, em pouco tempo o usuário estará adaptado às novas lentes e ao modo de enxergar diferenciado, devido a refração das lentes progressivas.

O chamado “período de adaptação” leva geralmente de 2 até 3 semanas. Se após este período as lentes progressivas não promoverem o uso confortável, consulte seu oftalmologista.

  • Use continuamente

Jamais deixe de utilizar seus óculos com lentes progressivas por muito tempo. Para se adaptar mais facilmente e usufruir de maior conforto, procure utilizar seus óculos dotados de lentes progressivas todos os dias, da hora que acorda até o final do dia.

Desta maneira, em pouco tempo será natural utilizar os óculos progressivos, sem qualquer tipo de incômodo e com pleno conforto para sua visão.


Confira dicas para se adaptar aos óculos de grau

Como-adaptar-oculos-grau

Seus óculos de grau são perfeitos, do modelo que você imaginava, carregado de estilo e charme, porém, a adaptação ao seu uso não tem sido das melhores?

Como-adaptar-oculos-grau

Sua visão não está a ideal, apesar de seus óculos novos em folha? Não se preocupe, tudo é questão de tempo. Confira dicas para se adaptar aos óculos de grau, que irão facilitar sua experiência neste sentido.

Período de familiarização varia

Algumas pessoas apresentam sintomas variados de mal-estar, quando começam a usar óculos de grau. Algumas sentem enjoo, visão embaçada, e até mesmo, tontura.

Estes incômodos, via de regra, estão relacionados com a falta de costume, e tem a tendência de desaparecerem, tão logo a pessoa se “familiarize” com os óculos.

O comum é que o período de familiarização gire em torno de 3 semanas, aproximadamente.

Evite dirigir

Para melhor se adaptar aos óculos e evitar problemas graves, evite dirigir e andar sozinho. É comum casos em que ao dirigir, a visão se apresente de forma turva e a sensação de tontura seja mais elevada.

Use os óculos assim que acordar

Permaneça com os óculos, o maior tempo possível. Desta forma, você consegue uma adaptação mais rápida.

Evite o estresse

Muitos desconhecem, mas o fato é que o estresse também dificulta a visão e a adaptação às novas lentes. Além disso, ele pode causar imprecisão nos exames oftalmológicos, portanto, relaxe.

Diabetes e hipertensão

Estas doenças causam fortes impactos na saúde ocular, e muitas vezes, se atribui estes impactos ao uso das novas lentes dos óculos.

Fique atento a este fato e persistindo o incômodo visual, procure seu oftalmologista.

Use óculos apenas sentado

Uma clássica dica de adaptação é o uso dos novos óculos somente quando estiver sentado. Desta forma, você se sentirá mais seguro (a), até a adaptação plena.

Você já teve problemas para se adaptar aos novos óculos? Conte para nós sua experiência!


Entenda o que é a Hipermetropia

hipermetropia-o que é-tratamento-sintomas

Você sabe o que é hipermetropia? Há muitas pessoas com alterações na formação de foco das imagens na retina, que são desencadeadas pelo tamanho dos olhos ou por modificações do cristalino ou da córnea.

Quando isso ocorre, há a provocação de problemas de visão, como por exemplo, a hipermetropia.

hipermetropia-o que é-tratamento-sintomas

O que é a hipermetropia?

A Hipermetropia é um erro refrativo da visão que gera dificuldades para enxergar de perto com nitidez. Isso ocorre devido a uma característica ocular do paciente (globo ocular de comprimento menor que o considerado normal ou córnea muito plana), não permitindo a formação correta da imagem na retina, pois a luz é refratada depois da retina.

Causas da hipermetropia

Não há uma explicação científica para a alteração no tamanho do globo ocular ou na curvatura da córnea, porém, geralmente o problema é hereditário.

Há casos em que a hipermetropia é desencadeada por conta de algum trauma ocular ou por coçar os olhos de maneira excessiva.

Sintomas da hipermetropia: como identificar

A hipermetropia pode ser identificada na infância, pois nessa fase a estrutura ocular das crianças pode facilmente ter um tamanho menor.

Os sintomas da hipermetropia são: vermelhidão, ardor, lacrimejamento, dificuldade para enxergar com nitidez objetos próximos, fadiga ocular e dores de cabeça.

Hipermetropia: diagnóstico

Em caso de identificar os sintomas citados acima procure um médico oftalmologista, assim, será possível efetuar um exame clínico para poder confirmar o problema ocular.

Os principais exames realizados para diagnóstico são teste de acuidade visual e exame de refração.

  • Teste de acuidade visual: exame capaz de identificar a eficácia de enxergar a uma determinada distância.
  • Exame de refração: com o foróptero é possível determinar o tipo de lente corretiva a ser utilizada.

Tratamento para a hipermetropia

A hipermetropia é tratada com óculos, lentes de contato corretivas ou em alguns casos há a possibilidade de cirurgia refrativa que é capaz de corrigir a curvatura da córnea.

Após o diagnóstico e tratamento é de extrema importância consultar o seu oftalmologista para exames de acompanhamento.


Entenda o que é o astigmatismo

astigmatismo-o que é-tratamento

Assim como a miopia e hipermetropia, o astigmatismo é um distúrbio ocular que pode afetar as pessoas em qualquer idade.

astigmatismo-o que é-tratamento

O que é astigmatismo?

O astigmatismo ocorre quando a imagem é projetada para fora da retina, o que causa dificuldades em enxergar com nitidez objetos distantes e/ou próximos (depende do grau de astigmatismo).

Pessoas com astigmatismo têm o globo ocular em formato mais oval, dessa forma, a luz é refratada em ângulos diferentes e a imagem fica borrada.

Causas do astigmatismo

As estruturas da córnea e cristalino – de uma pessoa com astigmatismo – são irregulares. Em geral, a causa do astigmatismo é hereditária, mas também pode ser provocado devido a algum trauma ou alguma doença ocular.

Pessoas míopes ou com o hábito de coçar os olhos também podem desenvolver o astigmatismo.

É necessário esclarecer que esse distúrbio ocular não é causado por hábitos como a leitura em pouca luz ou contato excessivo com a TV.

Sintomas do astigmatismo

Indivíduos com astigmatismo confundem letras e números visualmente parecidos. Por exemplo, confundem o número 8 com o número 0, ou letras como, H; M; N.

Outros sintomas envolvidos são fadiga ocular, sensibilidade à luz (fotofobia), visão dupla, dor de cabeça, dificuldade para ler letras pequenas, visão borrada e vermelhidão nos olhos.

Astigmatismo: diagnóstico

Para identificar o astigmatismo com precisão é necessário consultar um médico oftalmologista para realizar o diagnóstico.

Os principais exames para diagnóstico dos astigmatismo são o exame de refração e o teste de acuidade visual.

  • Exame de refração: com o foróptero é possível determinar o tipo de lente corretiva a ser utilizada.
  • Teste de acuidade visual: o teste de acuidade visual é capaz de identificar a capacidade de enxergar a uma determinada distância.

Tratamento para o astigmatismo

O astigmatismo é tratado com óculos de lentes cilíndricas ou lentes de contato corretivas, depende da necessidade de cada indivíduo.

Ao identificar desconfortos relacionados com sua visão, procure consultar sempre um oftalmologista.