calculo-lentes-surfaçadas

No setor óptico, os detalhes são capazes de fazer toda a diferença no sucesso da concepção dos óculos. Se ater a estas minúcias, sobretudo no que diz respeito ao cálculo das medidas das armações para surfaçagem é essencial para que a experiência do usuário e a confecção dos óculos, seja bem-sucedida.

Espessura final das lentes surfaçadas: aspecto fundamental

A espessura de lentes é influenciada por aspectos variados e relevantes, como por exemplo, o índice de refração, bem como, a escolha da armação.

Para tanto, o cálculo das medidas das armações para surfaçagem deve ser feito do modo exato, caso contrário, coloca a perder todos os cuidados tomados anteriormente.

Um equívoco recorrente neste setor é o uso da régua. Acontece que em muitos casos, a posição do zero começa na borda do instrumento, enquanto em outras, ele surge antes da borda.

Como calcular as medidas da armação?

O correto é que a medição seja feita com o “zero” situado na borda interna do aro da armação.

Sendo assim, o profissional que realizará a medição leva em conta os seguintes aspectos:

1 – Na posição horizontal, a maior distância entre as bordas internas do aro na armação é a horizontal.

calculo-armacao-lentes-surfaçadas-1

2 – Na vertical, a maior distância, consecutivamente, é a vertical.

calculo-armacao-lentes-surfaçadas-2

3 – Já a menor distância, na medida da ponte, no que tange a borda interna da armação, é correspondente a OD. Quanto a borda interna, esta corresponde ao OE.

calculo-armacao-lentes-surfaçadas-3

4 – Quanto a chamada altura pupilar, é calculada entre a borda inferior da armação e a marcação de altura, com a distância em milímetros.

calculo-armacao-lentes-surfaçadas-4

5 – O cálculo da diagonal maior reflete a distância diagonal mais elevada entre as bordas internas da armação dos óculos.

calculo-armacao-lentes-surfaçadas-5

Para uma medição exata, é importante jamais curvar a régua, tampouco acrescentar os famosos “ 2 milímetros” como margem de segurança.

Imagens: Blog do Paulus