A degeneração macular é uma doença responsável pela perda da visão depois dos 50 anos de idade. A degeneração macular é classificada em dois tipos: exsudativa e não exsudativa.

degeneracao-macular-1

Degeneração macular exsudativa

É a forma mais grave e acontece entre 20 e 30% dos casos. Há formação de uma membrana debaixo da retina, surgindo vasos anômalos que liberam sangue e líquido, assim, a visão fica embaçada e distorcida.

Degeneração macular não exsudativa

É a forma mais comum e acontece entre 70 e 80% dos casos. Há o envelhecimento natural do tecido da retina, reduzindo a visão central.

Pesquisas realizadas em Coimbra (Portugal), mostram que a dieta mediterrânea pode prevenir a degeneração macular.

A dieta é adotada em países como Grécia e Itália. Os alimentos que fazem parte da dieta mediterrânea são principalmente legumes, nozes, frutas, azeite, peixes, cereais e café.

Dieta mediterrânea e degeneração macular: café

A pesquisa comprovou o lado preventivo das vitaminas C, E e betacaroteno e descobriu que a cafeína contém ácido clorogênico, o que evita a degeneração macular.

Dieta mediterrânea e degeneração macular: peixes

Peixes, como por exemplo, bacalhau, atum, sardinha e salmão, são ricos em ômega 3, elemento benéfico à saúde em geral, sobretudo à saúde dos olhos.

Frutas e legumes para a saúde da visão

O consumo diário de saladas e frutas aumenta a ingestão de luteína, minerais, vitaminas e proteínas que traz diversos benefícios para a saúde ocular e geral.

Brócolis, espinafre e couve são alimentos antioxidantes que combatem a catarata, o envelhecimento precoce, olho seco e a degeneração macular.

Vinho tinto e degeneração macular

Consumir uma taça de vinho tinto por dia contribui para uma vida saudável e também evita a degeneração macular, pois contém antioxidante que atua através do polifenol, resveratrol e flavonoides.

Porém, o consumo em excesso do vinho gera hipertensão, obesidade e danos ao fígado.

vinho-tinto-degeneracao-macular

Importante

É necessário diminuir a ingestão de alimentos gordurosos, açúcar, sal, carne vermelha e carboidratos.
Mesmo consumindo os alimentos que compõem a dieta mediterrânea, sempre procure por um médico oftalmologista. Ele é o profissional mais indicado para acompanhar sua saúde visual e tecer diagnósticos precisos.