Deterioração da visão em grau mais elevado, além de visão noturna amplamente afetada foram algumas das conclusões reveladas por um recente estudo produzido pela Universidade de Granada (Espanha).

alcool-reflexos-visao-noturna

A pesquisa comprovou de maneira científica que consumir álcool, sobretudo em quantidade abusiva, ou seja, excedendo os limites prescritos pela OMS (Organização Mundial de Saúde), atinge de maneira efetiva a visão noturna dos condutores de veículos, uma vez que a percepção de círculos luminosos (halos) é amplificada.

Além disso, o consumo do álcool provoca diferentes e variadas perturbações da visão, devido a alteração do chamado filme lacrimal, responsável por revestir a superfície ocular.

Etanol é o grande vilão da visão noturna

Devido a presença de uma substância contida no álcool chamada etanol, a formação das imagens na retina é distorcida, daí o motivo pelo qual o álcool é inimigo de quem dirige, sobretudo em períodos noturnos.

Isto ocorre, pois, o etanol consegue atingir a camada externa do filme lacrimal, fazendo com que a parte aquosa da lágrima se evapore rapidamente, acarretando assim nas distorções da visão.

Além do álcool, há outros inimigos da visão noturna

É fato que o álcool acarreta uma série de perigos relacionados à visão noturna, porém, é importante sabermos que ele não está sozinho. Doenças de visão como catarata, por exemplo, também prejudicam motoristas, e merece um cuidado especial neste sentido.

É comum que pessoas acometidas de catarata não tenham o mesmo reflexo que as outras, além de terem a percepção da presença de pedestres, principalmente se estes estiverem com cores escuras de roupas.

Desta forma, a visão noturna é amplamente comprometida e pode resultar em acidentes fatais.

Por isso é imprescindível consultar um médico oftalmologista para diagnosticar o mais breve possível a presença da catarata ou outra doença da visão, bem como evitar o consumo exacerbado do álcool.