Conuntivite-nesse-tempo-seco

Durante a temporada de outono e inverno o clima inicia o seu período mais seco e com temperaturas amenas. Dessa forma, os indivíduos estão mais propensos a sofrer contaminações de vírus e bactérias.
Segundo a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, nessa época do ano os atendimentos nas clínicas de oftalmologia aumentam cerca de 25%. A principal causa é conjuntivite, que nesse tempo seco pode virar epidemia.

Conjuntivite o que é?

A conjuntivite é um tipo de inflamação ocular causada na conjuntiva – membrana que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos), em que as suas principais características são a finura e transparência, onde também envolve o interior das pálpebras.

Conjuntivite nesse tempo seco: causas

Muitos podem ser os agentes causadores da conjuntivite. As principais causas são: poluição do ar e tempo seco, uma combinação perfeita para haver o desenvolvimento da doença.

Tipos de Conjuntivite

Há dois tipos de conjuntivite nesse tempo seco: a conjuntivite viral e a conjuntivite causada por bactérias.

Conjuntivite viral

Esse tipo de conjuntivite é altamente contagiosa e se propaga por meio de objetos de uso comum e contato físico com pessoas.

Conjuntivite por bactérias

Esse tipo de conjuntivite apresenta um quadro mais grave. Ela pode ser desenvolvida através da utilização abusiva de lentes de contato e se transformar em uma úlcera córnea.

Conjuntivite nesse tempo seco: sintomas

Os principais sintomas da conjuntivite são:

  • Coceira;
  • Olhos vermelhos, inchados e lacrimejantes;
  • Sensação de areia e cisco nos olhos;
  • Visão borrada e turva.

Conjuntivite nesse tempo seco: tratamento

  • Conjuntivite Viral: é preciso utilizar um colírio sintomático. Os sintomas passam em torno de uma semana.
  • Conjuntivite Bacteriana: O tratamento é feito com o uso de antibiótico. Os sintomas passam em torno de 10 a 15 dias.

Como evitar a conjuntivite

A melhor forma de prevenir a doença é por meio da higiene. Veja as dicas abaixo:

  • Lavar as mãos com frequência;
  • Evitar locais aglomerados e fechados;
  • Não compartilhar maquiagem e toalha;
  • Não coçar os olhos.

Em caso de apresentar os sintomas citados no artigo procure imediatamente um oftalmologista.