Self-healing. Este é o termo em inglês para designar uma espécie de técnica que promete realizar a autocura para os olhos.

autocura-olhos-Meir-Schneider

O método, que tem sido cada vez mais propagado mundo afora, implica em aperfeiçoar a visão e reeducar os olhos.

Há relatos de pessoas que investiram no self-healing e juram ter se livrado de dores de cabeça e problemas de visão, como miopia, astigmatismo e hipermetropia, por exemplo.

Será mesmo que a autocura é real? É possível abolir de vez o uso de óculos e demais tratamentos para a visão?

Autocura para os olhos: método data da década de 70

Embora a técnica da autocura para os olhos possa parecer novidade, ela é originária dos anos 70. Foi criada por Meir Schneider, um ucraniano, filho de mãe e pai surdos, que era considerado cego pela medicina convencional.

Meir foi diagnosticado com diferentes doenças, tais como nistagmo

(movimento involuntário dos olhos), catarata, glaucoma e astigmatismo.

Depois de muitas cirurgias sem bons resultados, inspirado no escritor William Bates, autor do livro Visão Perfeita Sem Óculos, e em experiências próprias no desenvolvimento da técnica de autocura para os olhos, Meir colocou em prática sua teoria e recuperou 70% de sua visão, de acordo com seus próprios relatos.

Exercícios demandam disciplina e paciência

Respiração, movimentos, estimulação e massagens. Todos estes fatores atrelados a combinações variadas resultam em um conjunto de técnicas que promovem a autocura dos olhos, ou self-healing, de acordo com o oftalmologista Mauro Rabinovitch.

Em matéria publicada pelo portal Isto É, o médico afirma ser adepto das técnicas e que usa sempre que termina determinado trabalho frente a tela do computador.

Embora não haja contraindicações, alguns setores da medicina olham a técnica com desconfiança.

E você, o que pensa sobre o assunto? Já realizou algum exercício de autocura para os olhos?

Lembre-se: qualquer problema de visão necessita do tratamento correto, indicado pelo seu médico oftalmologista.

Fonte: Isto É